Somente Por Um Momento

BY : Akiosan
Category: +M through R > Rudra no Hih?/Treasure of Rudra > Rudra no Hih?/Treasure of Rudra
Dragon prints: 525
Disclaimer: I do not own Rudras Treasure, nor any of the characters from it. I do not make any money from the writing of this story.

Somente Por Um Momento

By Akio Yojimbo

Era um dia estranho. Um dia agradável.

O céu acima dele era cinzento, enchido com as nuvens cinzentas que olharam ainda demasiado brilhantes para prometer que a chuva e o ar estavam frescos, mas nao frio, apenas ligeiramente além do ponto onde poderia ser chamado morno. Apenas perfeito. Surlent fechou seus olhos, only para um momento e o pensamento, momentaneamente, que seria agradável, se poderia sempre ser como aquele.

Sempre. Levantou sua cabeça e olhou até o céu e soube que estaria sempre lá. Seria ido someday e o céu estaria ainda lá, altamente acima das árvores e os montes e as montanhas as mais elevadas e talvez, em uma estadia muito longa, todos os seres humanos desapareceriam do mundo, toda a vida terminariam e este planeta não seria nada mas uma pedra lifeless que cai através do universo e do céu peitoril estaria lá, olhando para baixo neste mundo, eternal e untouched por sua tragédia. Talvez o céu acima deles era a única coisa que durou verdadeiramente para sem

A única coisa feita para eternidad.

O tempo tinha parado para agora, para este um momento, e de quandntinntinuaria a mover talvez o sol brilharia outra vez e o vento fundiria mas direito agora estava estando ainda, unimpressed fluir o rio ou os pássaros que eram direitos agora cruzando o céu acima do prado que estava sobre.

Surlent olhou para baixo outra vez quando ouviu a vibração de suas asas mas do ele poderia imóvel ver seu refection na água escura do rio antes dele, por um tempo muito curto. Ainda, recusou olhar acima, mesmo quando sentiu alguém se mover ao lado dele.

“"Encantadora, você diz assim?" uma voz mais profunda pedida e continuaram a olhar fixamente no rio.

“Que? Sair dos pássaros?“

“Sim. Vão somente a um lugar mais morno gastar o inverno. Tenha um olhar, que você o vê-os por um quando.“

“Sim, mas eles voltará eventualmente.“ Surlent respondeu, incapaz de manter o bitterness fora de sua voz. Olhou acima e foi surpreendido somente ligeiramente ver uma mão clad do armor cobrir seus próprios, descansando no tronco de uma árvore. Sok deu-lhe um sorriso pequeno antes que o girou dirigisse para olhar na distância.

“Isso é direito, mas o que esse meio a você se você não o olhar?“ pediu e sua voz soou divertida ligeiramente embora Surlent não poderia realmente a ouvir. Os círculos escuros sob seus olhos tinham desaparecido, ele observaram enquanto o olhou. Ainda, olhou apenas como fêz sempre e a grama elevada do prado era não afetada pelo toque de seus pés.

De repente, seu coração começado ache e tiveram que fechar seus olhos porque não poderia estar a vista de seus arredors anymore ou talvez apenas para manter os rasgos da queda. Ouviu-se mumble algo mas não era certo se o dissesse realmente. Quando abriu seus olhos outra vez Sok olhava o, uma expressão calma em sua cara e o sadness em seus olhos côr de avelã e no vento jogado com seu cabelo embora não havia nenhum vento em tudo.

“Eu sou pesaroso.”, disse simplesmente.

“Nenhuma razão ser.” Surlent respondido calma mas era uma mentira e ambos soube-a.Olhou sobre ao horizonte outra vez e à serra que ilumina acima de um bocado. Havia um tempo imóvel à esquerda neste momento breve sem tempo, mas não um muito. Logo o sol quebraria através das nuvens e o momento passaria quando o tempo começou se mover outra vez e as palavras deslizado através de seus fingertips. Tentou, desesperadamente, começar uma preensão em seus próprios pensamentos, falar as palavras antes que estiveram perdidos ao eternity mas se mantiveram deslizar afastado dele e na extremidade não havia nada à esquerda ser dito.

O silêncio caiu outra vez, mas talvez ele que sido silencioso toda a hora.

O gas nus nuvens estava crescendo e o luz do sol começado fazer a maneira dos it?s ligar à terra para baixo quando Sok fechou seus olhos e, como teve toda a hora à esquerda neste mundo, inclina lentamente para a frente para escovar macia seus bordos sobre o bordo de Surlent e o toque era assim macio que Surlent poderia quase o sentir. Fechou também seus olhos e quando os abriu outra vez Sok foi ido e não havia nenhum sinal dos passos na grama.

Uma brisa macia rustled nas árvores. E jogado com seu cabelo, como Surlent esperaria o sol. Não poderia esperar para ver outra vez seus amigos também. Surlent ajustou-se acima de um saco dormindo e de uma barraca, cair adormecida para um bocado, apenas deixou o tempo passar perto.

“Amigos, eu te amo, mim não posso esperar para vê-lo outra vez todo!!”

- extremidade -


You need to be logged in to leave a review for this story.
Report Story